Wellington Dias garante retomada de setores com 50% da capacidade

Em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 08 de junho, o governador Wellington Dias (PT) assinou o decreto que prorroga o isolamento social e anunciou o planejamento da flexibilização das atividades econômicas no Piauí, após as pesquisas sanitárias evidenciarem uma redução na taxa de transmissibilidade para abaixo de 1, como o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os primeiros setores a serem contemplados com a flexibilização, são: construção civil, saúde, e de peças automotivas. Porém, a abertura não será imediata, os empresários terão que firmar o pacto com a adoção de várias medidas. 

“Estamos prorrogando as medidas de isolamento social, vamos endurecer na fiscalização, vamos intensificar as operações para assegurar o isolamento, caiu muito o isolamento social. Estamos estabelecendo o Pacto pela retomada, criando o Comitê Pro-Piauí, que é composto por especialistas, autorizando o Pro-Piauí a trabalhar estes três setores: saúde, construção civil e peças automotivas, mas vai abrir  tudo  imediatamente? Não,  tem que fazer os  exames, garantir a higienização, tem todas as regras e vamos avaliar semanalmente, segunda dia 15  vamos ter nova reunião”, disse.

Os empresários deverão responder a um questionário que será disponibilizado pelo Poder Executivo, garantindo a adesão ao protocolo. De início as empresas do ramo com mais de cinco funcionários poderão atuar apenas com 50% da capacidade. 

Assista a coletiva na íntegra: 

“Cada um trabalha com a responsabilidade do seu Estado, em alguns a pandemia chegou primeiro, no caso do Piauí todos estes setores representam cerca de 80 mil pessoas; estamos autorizando começar com 50%, tirando as pequenas até 5  empregados, que podem começar com todos, as outras vão começar pela metade, são cerca de 45 mil que vão começar”, disse. 

A reabertura só será garantida quando o proprietário firmar o protocolo com o Governo, e garantir o cumprimento de todas as regras dispostas, dentre as quais estão a higienização do ambiente e o distanciamento mínimo dentro do estabelecimento, evitando aglomerações. 

“Terão que responder ao questionário e dizer sim ao protocolo, se tem até 20 funcionários tem um conjunto de regra, se tem mais de 20 são mais regras, é mais complexo, tem que garantir as condições do cumprimento de regras porque se tiver infecção naquele estabelecimento, pode haver o fechamento. Estamos colocando a condição do exame clínico e nós vamos ajudar aos pequenos para poder viabilizar”, concluiu.

PLANO DE RETOMADA DO GOVERNO NA ÍNTEGRA