PM cerca assaltantes do banco de Miguel Alves e um morre em confronto

A Polícia Militar do Piauí cercou a quadrilha que explodiu e assaltou o Banco do Brasil de Miguel Alves na madrugada do último domingo (4). No confronto, que acontece na zona Rural do município de União, um dos bandidos morreu. A informação foi confirmada pelo comandante geral da Polícia Militar, Coronel Lindomar Castilho.

Foto: PM

“Estamos há dez dias em União. Teve um confronto e um veio a óbito. O restante está no cerco”, disse o comandante.

Ainda segundo Lindomar Castilho, parte do dinheiro levado do banco foi recuperada. Um fuzil de calibre 762 foi apreendido pela polícia. Homens do Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) também estão atuando no cerco aos assaltantes.

O assalto

Câmeras de segurança flagraram o momento em que moradores foram mantidos reféns durante assalto. O bando que invadiu a cidade tinha pelo menos dez integrantes. As pessoas que foram levadas na fuga foram liberadas cerca de 1 km de Miguel Alves. A explosão deixou um rastro de destruição na agência.

Dois carros levados na ação foram encontrados no povoado Estrela, entre os municípios de Miguel Alves e José de Freitas.  O tenente-coronel Adriano de Lucena, comandante de policiamento metropolitano 1,  relatou na época que o cenário do roubo a agência bancária foi do tipo “novo cangaço”.

Em 2013, o mesmo banco foi alvo de uma ação criminosa que terminou com uma tragédia. Na época, o gerente Ademiston Rodrigues Alves, 34 anos, foi morto com um tiro. Três criminosos também foram mortos no confronto com policiais.