PF cumpre mandados contra suspeitos de fraudar aposentadorias e licença maternidade no Piauí

A Polícia Federal do Piauí realizou a “Operação Dolos”, na manhã desta quinta-feira (20), contra um grupo suspeito de falsificar documentos para obter aposentadorias, auxílios-doença e licença maternidade de forma irregular. Estima-se que o valor fraudado ultrapasse os R$ 4 milhões.

A ação contou com participação da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Ministério da Economia, no cumprimentos de cinco mandados de busca e apreensão nas cidades Parnaíba, Cocal e Cocal dos Alves, no Piauí.

A PF ainda não informou se todos os mandados foram cumpridos e nem quantas pessoas estariam envolvidas no esquema. Entre as imagens divulgadas dos produtos apreendidos, há cédulas de identidade em branco, que possivelmente utilizadas para a falsificação de documentos.

Polícia Federal realiza Operação Dolos para dar cumprimento a 5 mandados de busca e apreensão no Piauí — Foto: Reprodução/PF

Polícia Federal realiza Operação Dolos para dar cumprimento a 5 mandados de busca e apreensão no Piauí — Foto: Reprodução/PF

A PF informou que as fraudes aconteciam na Agência da Previdência Social de Parnaíba e os documentos eram emitidos no Sindicato de Trabalhadores Rurais de Cocal dos Alves.

Entre os envolvidos estão um servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), agiotas e intermediadores de pessoas e documentos. Os nomes dos suspeitos não foram informados. De acordo com a PF, o grupo deve ser indiciado pelos crimes de falsificação de documentos, estelionato e formação de quadrilha.

Segundo a PF, o delegado Carlos Alberto, chefe da Delegacia de Parnaíba, o delegado chefe da investigação, concederão entrevista coletiva às 9h30 desta quinta-feira (20), para informar detalhes de como o esquema acontecia.

O nome da operação refere-se ao ser mitológico Dolos, que personifica a fraude e as más ações, o que caracteriza a conduta dos investigados.